{{ item.message }}

Style Over The Time

30/04/2020

Como fazer uma compra inteligente: sapato Goodywear versus Blake System?

Ao longo da nossa história digital, explicamos em várias maneiras o que significa um sapato Goodyear e o porquê é importante adquirir sapatos com este tipo de construção. Mas nunca como hoje, fizera sentido uma nova tentativa de explicar este método de construção de calçado, bastante valioso. Também é importante explicar a diferença entre o método de construção Goodyear Welted e o chamado Blake System, um método mais comum na nossa Colecção de Homem mas também na Coleção de Senhora. Só estas duas palavras: Goodyear Welted e Blake System podem parecer palavras que saíram directamente de uma tese de doutorado e não de uma guia de compras de calçado, mas surpreendentemente podemos não usar estes estrangeirismos e dizer simplesmente: sapatos portugueses, feitos à mão!

 

A volta do número 200

 

Desde os anos `40, os artesãos mais exigentes do calçado do Norte de Portugal adotaram estes métodos de construção, sendo os dois equivalentes à qualidade. Nada melhor para caracterizar - desde sempre - o Made in Portugal.

Vamos começar por reduzir qualquer explicação à apenas três palavras:  Longevidade, Durabilidade e Conforto.

Para além de mais de 200 anos de existência e constante evolução o método de construção Goodyear Welted implica mais de 200 operações e uma centena de processos na realização de um só par de sapatos. Mas nenhum não é o mais importante como o de escolher as melhores peças de pele, para confeccionar os sapatos.  A exigência de utilizar couro de excelência é justificada pelo próprio produto final: “sapatos para uma vida”. A longevidade é de fato o principal elemento diferenciador.

 

 A volta da vira 

 

A peça chave e no mesmo tempo a quinta-essência da construção GY é a vira (welt). A vira é uma faixa de couro que é costurado directamente tanto à sola como à parte superior do sapato, (chamada também de corte) enquanto no sistema Blake a parte superior do sapato é costurada directamente à sola externa, sem elemento intermediário.

Portanto, na construção Goodyear Welted existem três elos na corrente: a corte, a vira e o solado. A vira é costurada ao redor do perímetro da parte superior do sapato à uma palmilha interior e posteriormente o solado é costurado na vira à palmilha, de outro lado, em baixo. O espaço criado entre a vira, palmilha e a sola externa é preenchido com cortiça produto que fornece conforto, isolamento e protecção.
Em conclusão a vira separa a sola da parte superior do sapato, o que significa que sempre que é necessário no calçado Goodyear Welted podes substituir-se os solados! Também significa que acabou de investir numa parceria tão longa como os caminhos que hão-de realizar juntos. Quer dizer que a duração da vossa parceria dependerá - sim, de responsabilidade e dedicação dos nossos fabricantes, mas também da sua…na hora de usar e cuidar dos seus sapatos Goodyear Welted.

A volta do estilo e do estado do tempo

 

 A construção Blake System é menos dispendiosa, sendo necessária apenas uma costura. O corpo de sapato é costurado na zona de biqueira e enfraque directamente à sola externa. Está técnica pode ser conseguida só através de uma máquina de costura - inventada em 1856, pelo Lyman Reed Blake. Tem menos estratos e assim o calçado é mais flexível, simples e leve.

Desde o início da revolução industrial, o Sistema Blake é um atributo do calçado italiano, sendo adequado para o clima mediterrâneo e o típico estilo elaborado e variado. O GY ficou sinónimo do calçado inglês, sendo perfeitamente impermeável e clássico. No entanto, no Norte de Portugal - o coração da indústria de calçado - os fabricantes focados em alto nível de qualidade e em pormenores que fazem a diferença, especializaram-se cada um numa técnica conforme o seu mercado de tradição.

De volta ao calçado Goodyear Welted

 

Voltando a técnica dos sapatos em Goodyear Welted e percebendo a diferença entre os dois métodos temos de realçar mais 4 aspectos importantes:

1. Sendo um processo mais elaborado o preço é mais elevado, mas compensará ao longo dos anos.

2. É uma técnica destinada aos verdadeiros modelos clássicos como o
Oxford Peça Única, Oxford Cap Toe, Plain Derby etc.

3. Baseando-se numa sola com múlti-estratos é um sapato com mais estabilidade que inicialmente pode parecer rígido, mas que, com tempo vai surpreender com o conforto que proporciona.

4. O enchimento de cortiça - em cima referido - colocado entre a vira, solado e o corte garante conforto e impermeabilidade.

Cuidar dos seus sapatos é um pilar central na história de sucesso de uma compra inteligente, seja em Goodyear Welted seja em Blake System.

 

Ler mais  

24/04/2020

Reflexões sobre saltos altos e a atualidade...

Na hora de escolher o melhor par de sapatos de salto alto nesta conturbada Primavera-Verão de 2020 muitas dúvidas flutuam no ar. Se antes, as perguntas mais comuns eram: "sapatos abertos ou sandálias para a festa" agora a pergunta é: "será que vai acontecer alguma festa ou cerimónia"?!

"Qual modelo de sapato deve usar com vestido comprido"? Agora a pergunta é: "quando vou voltar a usar algum par de sapatos ou vestido"?

Criar memórias não sofreu alterações! 

 De momento, as perguntas parecem que não tem respostas possíveis, mas, pouco a pouco percebemos que a inteligência e a criatividade humana hão de nos guiar em organizar um novo estilo de vida. De festejar um novo tipo de cerimónias, de conviver num novo contexto. Criar memórias faz parte da nossa humanidade e sim, isso, ainda não sofreu alterações! 

Não éramos nós uma sapataria centenária - sempre a respirar otimismo se não tivéssemos uma lista de respostas concretas. Ora veja a Nova Coleção de sandálias e sapatos 2020 sem esquecer que a beleza de um modelo não é só design"! A elegância e a distinção do modelo nascem através da qualidade dos materiais naturais e do "feito à mão "dos nossos artesãos.

 

Sandália festa de salto alto cobre-beije

Sandália festa de salto alto laranja

Sandália branca salto baixo

Sapato aberto de salto alto  

Pumps dourados  

Escolhemos olhar sempre só para a parte cheia de copo e o que estamos nós a ver?! As nossas clientes que são altamente qualificadas em resolver a seguinte quebra-cabeças: escolher um modelo clássico, mas sempre com uma pitada de atualidade!

Ler mais  

14/11/2019

PÁTINA| Sapatos Pintados à mão

Muitos dos nossos modelos - homem ou senhora - são pintados individualmente à mão. Significa que os sapatos são montados e fabricados em pele curtida tradicionalmente, mas a cor de couro é a cor natural, sem ser tingida. Um dos processos, antes de finalização é pintura artesanal através de técnica PÁTINA: a tinta é aplicada no couro à mão. Cada sombra e cada tom de cor é obra de um resultado único. O propósito é sempre manter um padrão para a coleção ser uniforme, mas cada sapato é único e particular.   

Os novos modelos Oxford Peça Única PÁTINA destacam-se pelo fato que o artesão pinta - através de uma matriz - o clássico design Cap-Toe e Wing-Tip. Com o intuito de obter um visual global avanguardista o Centenário shoes, inclui também as solas em couro dos modelos como parte integral do resultado final. Essas são envernizadas e através de uma técnica específica -"burning effect" - as margens são queimadas, criando assim uma obra completa.

 * O modelo Cap-Toe representa uma biqueira delimitada com uma linha horizontal sem mais nenhum outro pormenor.  O modelo Wing-Tip representa uma biqueira que desenha através de uma linha de brogueing (buraquinhos específicos do calçado) ou de  uma linha de costura simples umas asas abertas (uma letra W).  

Ler mais